Charlie Santos (Variedades)


UM ESPAÇO PARA QUEM GOSTA DE COISAS DO SÉCULO PASSADO... DE AMIGOS... DA BOA MÚSICA POP DOS ANOS 50/60... e de outras coisas mais... R E S U M I N D O : "Para quem gosta de ser feliz !!!!

Páginas

terça-feira, 30 de março de 2010

Lendas do Pop Rock - PAT BOONE (Video)

Video: April Love

EU VI ! (Cliff Richard and The Shadows)

Sim... eu também estava lá no O2 Arena de Londres no dia 28 de setembro de 2009 e vi o show "Reunited" dos imortais "Cliff Richard and The Shadows". Simplesmente inesquecível !
Cliff & The Shadows no Youtube

sábado, 27 de março de 2010

COISAS DO SÉCULO XX - Bombril


TEM MIL E UMA UTILIDADES !

A Abrasivos Bombril Ltda foi fundada em 1948, na cidade de São Paulo - SP. Seu principal produto é uma "lã de aço", utilizado para a limpeza de panelas.

Com o slogan "Tem mil e uma utilidades !", e centenas de comerciais com o mesmo ator representando vários personagens diferentes, a empresa chegou a ter quase 90% do mercado de "lã de aço" no Brasil, durante os anos 80 e 90 do século passado.

Por atuar como garoto-propaganda da Bombril em mais de 300 comerciais, o ator Carlos Moreno entrou para o "Guinness Book" em 1994.

CASS

sexta-feira, 26 de março de 2010

Lendas do Pop Rock - PAT BOONE

PAT BOONE
Charles Eugene Patrick Boone, ou, simplesmente, Pat Boone; nasceu em Jacksonville, Florida, em junho de 1934 e é um descendente direto do lendário pioneiro norte americano, Daniel Boone.
Filho de uma tradicional família de classe média alta norte americana pós II Grande Guerra, teve uma educação escolar e religiosa exemplar. Por isso, foi bastante criticado quando iniciou carreira gravando “covers” de músicos negros de “r & b” e daquele novo estilo musical chamado de rock ‘n roll, na época (1955) já bastante popular, especialmente entre a população negra.
Seus primeiros grandes sucessos foram os “covers” :“Ain’t That a Shame”, “Tutti Frutti” e “Long Tall Sally”, lançados em 1955/6. Logo em seguida, em 1957, optou por uma seleção mais romântica, ao estilo de seu grande ídolo, “Bing Crosby”, e, lançando duas grande baladas;“Love Letters in the Sand” e “April Love”, tornou-se o grande ídolo das famílias brancas norte americanas, perdendo em popularidade só para Elvis Presley (talvez porque este era igualmente idolatrado por negros e brancos).
Como sempre, Hollywood não perdeu tempo. Pat estrelou cinco filmes entre 1957 e 1962: Bernardine, April Love, Mardi Gras, Journey to the Center of the Earth (único não musical), e State Fair.
Fervorosamente religioso e membro da Igreja Evangélica de Cristo, exigiu em seus contratos com Hollywood, a não obrigatoriedade de participar de cenas que pudessem ferir os seus princípios religiosos. Inclusive, recusou participar de um filme com a sex-symbol “Marilyn Monroe”.
Pat foi mais um ídolo musical norte americano que não conseguiu sobreviver à famosa invasão “pop” britânica, entrando no ostracismo a partir da segunda metade dos anos 60.
A partir dos anos 70, formou um conjunto vocal com as suas quatro filhas e partiu para o estilo “Gospel”, obtendo grande sucesso. Recentemente, passou a integrar o “Gospel Music Hall of Fame”.
julho/2007 C.A.S.S (Brevemente: video April Love)

terça-feira, 23 de março de 2010

COISAS DO SÉCULO XX - Slogans da Pan Am




World's Most Experienced Airline

Experience Makes the Difference

Pan Am Makes the Going Great

America's Airline to the World

You Can't Beat the Experience

segunda-feira, 22 de março de 2010

As Minhas Composições - A Primeira (All I Wanna Do Is Cry)

A minha primeira composição

Quando criança, morando em Macau, sonhava em ser um compositor de música “pop”, como Paul Anka, Buddy Holly, Neil Sedaka, e outros mais.

Nas férias de Verão de 1963, com um violão de terceira mão e a ajuda de uma velha revista especializada, comecei a aprender os primeiros acordes. Alguns meses depois, conhecendo apenas uns poucos acordes, já “inventava” algumas melodias com o violão.

Mas só vim a finalizar a minha primeira composição, “All I Wanna Do Is Cry”, em 1968 já no Brasil. Gravei-a pela primeira vez em 1992; e, em 2006, produzi uma nova versão para o cd “Once & Again”.


CASS

Video "All I Wanna Do Is Cry"

video

sábado, 20 de março de 2010

COISAS DO SÉCULO XX - Propaganda da Coca Cola


THINGS GO BETTER WITH COCA COLA
THINGS GO BETTER WITH COKE
LIFE IS MUCH MORE FUN WHEN YOU'RE REFRESHED
AND COCA COLA REFRESHES YOU THE BEST

Lendas do Pop Rock - FATS DOMINO


FATS DOMINO

Antoine Dominique “Fats” Domino nasceu em 26.02.28, na cidade de New Orleans (Louisiana – EUA).
Foi o mais bem sucedido cantor Afro-Americano dos anos 50, e muitos críticos especialistas afirmam que o “rock “n roll” nasceu em 1950 com o seu primeiro grande sucesso, “Fat Man”.
Cantor, compositor e pianista, iniciou carreira em 1949 interpretando R & B, passando a ser um freqüentador assíduo das paradas de sucesso daquele estilo. Porém, só veio a ser reconhecido pelo público branco a partir de 1955 com “Ain’t that a shame” e, em seguida, com “Blueberry Hill” de 1956, que ocuparam posições de destaque na “Billboard”.
Foi destaque no mundo do “rock ‘n roll” somente ate 1962, tendo uma queda drástica nas paradas de sucesso também em função da Invasão Britânica. A partir daí optou por voltar às suas origens de jazz e blues, tornando-se um artista “cult” nestes gêneros, muito requisitado para apresentações “ao vivo”.
Seu estilo “boogie-woogie” de tocar piano influenciou muitos intérpretes de rock. “Paul McCartney” não nega que compôs “Lady Madonna” inspirado no toque de piano de “Fats Domino”.
A partir dos anos 80, Domino, já em confortável situação financeira, decidiu não mais sair de New Orleans, alegando não achar “a comida que gosta em nenhum outro lugar”, recusando, inclusive, apresentar-se no “Rock n’ Roll Hall of Fame “ e até na Casa Branca.
Lançou seu último álbum em 2006, “Alive n’ kickin’”,em benefício da Tiptina Foundation, fundação que apóia a herança musical de New Orleans, principalmente após o Furacão Katrina.

julho/2007 CASS

sexta-feira, 19 de março de 2010

EU VI ! (S Paulo FC 3 vs Nacional (Par) 0)

Sim... eu estava lá no meio dos quase 32.000 torcedores tricolores, e vi a 50a. vitória do São Paulo no Morumbi em Libertadores. Os gols foram de Dagoberto, Leo Lima e Washington.
Com esta vitória, o tricolor assumiu a liderança do grupo 2, com nove pontos ganhos.
...E o nosso Benfica de Lisboa classificou-se para as quartas de final da Liga Europa. Viva! E que venham os ingleses do Liverpool !

CASS

quarta-feira, 17 de março de 2010

Lendas do Pop Rock - THE PLATTERS


THE PLATTERS
Indiscutivelmente, o mais famoso conjunto vocal dos anos ’50. Um dos raros conjuntos “doo-wop” admitidos no “Rock and Roll Hall of Fame”
O grupo foi formado em Los Angeles em 1953, com Tony Williams, David Lynch, Alex Hodge, Herb Reed e Zola Taylor.
Seu primeiro contrato foi com a Federal Records, onde gravaram sete compactos simples, sem sucesso. Provavelmente, porque a Federal não soube tirar proveito do talento do grupo, engavetando “Only you”, considerada fora do padrão de qualidade da empresa.
A sorte dos “Platters” começou a mudar quando o compositor, arranjador e empresário “Buck Ram”; grande admirador do tenor “Tony Williams”, começou a empresaria-los e, ao levar “The Penguins” (um dos conjuntos mais promissores da época) para a Mercury Records, exigiu a também contratação dos “Platters”.
“Only you” foi então re-gravada e lançada no verão de 1955, sendo um sucesso imediato nos Estados Unidos e no mundo. Em seguida, vieram: “The Great Pretender”, “My prayer”, “Twilight Time”, “Smoke gets in your eyes”, e, outros mais.
Em 1961, “Tony Williams” decidiu deixar o conjunto para tentar uma carreira solo, (por sinal sem muito sucesso) sendo substituído pelo competente “Sonny Turner”. E a troca de integrantes persistiu nos anos seguintes, gerando grandes batalhas judiciais pelos direitos de uso do nome “The Platters”
A partir dos meados dos anos 60, as gravações de sucesso começaram a escassear; mas o sucesso continuou com apresentações extraordinárias pelo mundo inteiro.
Incrivelmente, o direito de uso do nome “The Platters” foi concedido a vários indivíduos; ex-integrantes, parentes, ex-empresários e outros mais. Conseqüentemente, existem hoje, vários conjuntos utilizando este mesmo nome.
julho/2007 C.A.S.S
Video "The Great Pretender" by The Charlie Santos Group

segunda-feira, 15 de março de 2010

EU VI ! (SP INDY 300)


Eu estava lá no 'S' do Samba e vi:
O acidente espetacular envolvendo o Andretti e o brasileiro Moraes;
A grande vitória do australiano Will Power, da Penske;
A brasileira Bia Figueiredo terminando na 13a colocação em sua primeira corrida de F Indy;
Vitor Meira sendo o brasileiro melhor colocado (3o lugar);
Os brasileiros Tony Kanaan e Helio C Neves numa tarde atrapalhada;
A primeira prova de rua da F Indy na América do Sul, com muito sol, chuva, ultrapassagens, batidas, rodadas... enfim, uma corrida espetacular, para nenhum fã do automobilismo colocar defeito. CASS

sábado, 13 de março de 2010

Lendas do Pop Rock - BILL HALEY & His Comets

Bill Haley (06.07.25 – 09.02.81)

Se há controvérsia sobre quem foi o pai do “rock ‘n roll”, existe a certeza de que “Bill Haley” foi o primeiro músico branco a popularizar este estilo musical, ao gravar “Rock Around The Clock”, grande sucesso mundial em 1955, com vendas superiores a hum milhão de cópias, tanto nos Estados Unidos, como na Grã Bretanha e na Alemanha (na época, um recorde absoluto). “Bill”, foi também o primeiro roqueiro norte-americano a excursionar pela Europa, em 1957.
Iniciou carreira em 1946, e formou várias bandas que ficaram conhecidas só no mundo da “Country Music”. A partir de 1952, com a banda “Bill Haley & His Comets”, começou a mudar o seu estilo para algo que alguns músicos negros estavam começando a experimentar. Um estilo que misturava “Country” com “R & B”, bem para “cima”, e que mais tarde veio a ser denominado de “Rock ‘n Roll”.
A chegada, logo em seguida, de um indivíduo chamado “Elvis Presley”, mais jovem, e com um “sex appeal” inigualável entre os músicos da época, afetou consideravelmente a carreira de “Bill Haley” (que era cego do olho esquerdo, desde criança).
Viveu os anos 60 excursionando pela Europa, México e América do Sul, com sucesso; mas, a partir dos anos 70, nada mais aconteceu de relevante em sua carreira, mesmo porque, infelizmente, “Bill” caiu no vício do álcool.

julho/2007 CASS

Video "Rock Around the Clock" by The Charlie Santos Group

sexta-feira, 12 de março de 2010

As Minhas Composições - CASA DE MACAU

Em 1992, o meu tio Gilberto Quevedo da Silva (o Chito), primeiro presidente da Associação da Casa de Macau de São Paulo e conhecedor do meu hobby de compositor pop, pediu-me que compusesse um Hino para a Associação. Nascia então a “Casa de Macau”, uma canção muito apreciada pelos Macaenses espalhados pelo mundo. CASS

Video Casa de Macau (Charlie Santos)


segunda-feira, 8 de março de 2010

O RESTAURANTE CECILIA Por José A S Neto

O RESTAURANTE CECILIA Por José A S Neto Na década “dourada” de Macau – os anos cinquenta do século passado – um dos “ornamentos” da cidade era, para o bem e para algumas maldades inconsequentes, a profusão de fardas de caqui dos militares do exército português.Os oficiais, sargentos e praças, classes bem distintas e compartimentadas, depois das suas obrigações de serviço cumpridas, espalhavam-se pelos quatro cantos do burgo e tinham sítios certos como pontos de encontro.Para encontrar “todo o mundo” servia o Largo do Leal Senado e a Avenida Almeida Ribeiro, mas para um determinado tipo de interesses comuns a grupos mais ou menos restritos havia os Cafés e Restaurantes. Eram autênticas “tertúlias” onde o estar e conversar se sobrepunha ao comer e beber.Um desses lugares de eleição, para Praças e alguns Sargentos, era o Restaurante Cecília, situado na parte mais alta da Rua Pedro Nolasco da Silva, logo a seguir e do lado contrário ao Hospital de S. Rafael, para quem vai da Rua do Campo.Era propriedade da família Quevedo da Silva e o nome do estabelecimento vinha da filha mais velha, a D. Cecília, que era funcionária pública e só lá aparecia de vez em quando. Tal como um irmão Roberto que andava na marinha mercante.O “Papá e a Mamã” (era assim que eram tratados pelos frequentadores) geriam com infinita paciência o negócio de comidas e bebidas retintamente portuguesas.O cliente mais ilustre e estimado da casa era o senhor Padre Sarmento. Ao cair da tarde apeava-se do “riquexó”, tirava o seu capacete de “caçador de leões” e, enquanto saboreava o chá, conversava com a rapaziada evidenciando uma jovialidade digna de inveja. Divertia-se imenso a desmontar e contrapor os subentendidos maliciosos das conversas dos mais atrevidos que o acicatavam, só para o ouvir.A Fina (Delfina) tomava conta da escrita, um tanto trabalhosa porque a maior parte da clientela utilizava o “aponta’í” e pagava no fim do mês. Além disso escolhia a música ambiente (era mais Pat Boone que Elvis Presley) e aturava, com uma delicadeza muito própria e dissuasora, os dichotes da meia dúzia de paixões serôdias que eram conhecidas e “gozadas” pela malta.O maior acontecimento do restaurante foi a aquisição e instalação da primeira “mesa de matraquilhos” em toda a Ásia. (O Guiness não regista o facto, mas aqui fica o testemunho para a posteridade).Não é só para que conste que trago os “matraquilhos” à conversa.Os outros dois irmãos da Fina, o Johny (João) e o Tchito (Gilberto), na altura jovens estudantes, em pouco tempo tornaram-se imbatíveis naquele jogo.Apareciam os maiores “craques”, campeões da Mouraria e arredores, com truques complicados e anos de treino na Feira Popular de Lisboa, e levavam cada “cabazada”!!!A sua táctica consistia em fazer perder a paciência aos impetuosos adversários e, com a habilidade característica do “seu lado chinês”, empurrar a bola de mansinho para o golo.Bons tempos, meus amigos… Que saudades!!!
José A.S. Neto, ou, simplesmente Zé Neto, como era conhecido entre os amigos macaenses, nasceu em Leiria em 1929 e faleceu em 2007. Viveu em Macau de 1951 a 1961. Grande sujeito ... amante das coisas de Macau.
Uma leve correção: - a irmã mais velha dos Quevedo da Silva não era a Cecília, mas sim a minha mãe, Maria Quevedo -. (Canicha)